Confraternização 2017

dezembro 7, 2017

Caros amigos e companheiros em armas,

Como planejado, nessa 5a. feira, 07 de dezembro de 2017, realizamos mais uma tradicional e muito esperada confraternização da nossa Turma da Arma de Cavalaria do CPOR/SP, declarada Aspirantes a Oficiais R2 em 1970.

O nosso tradicional encontro anual, que esse ano contou com a presença de 15 integrants da nossa turma, aconteceu no Haras Larissa, na região Monte Mór, onde fomos calorosa e generosamente recepcionados pelo nosso companheiro em armas Álvaro

Muito grato Álvaro!

Como já era esperado, o nosso encontro, ocorrido no seleto e muito bonito ambiente hípico do Haras Larissa, confirmou a excelência do local e a fidalguia do nosso anfitrião. Sem dúvida, estamos criando uma grata tradição para a nossa Turma.

Abração do hepta.

Ten. Cândido (Boneca)

PS: Por favor, deixem os seus comentários no nosso Blog!




Anúncios

OPERAÇÃO MONTE CABURAÍ

dezembro 7, 2017

Exército realiza operação e percorre fronteiras do estado.

Vinte e sete integrantes de todas organizações militares (quartéis) de Boa Vista e do 1º Batalhão de Infantaria de Selva, sediado em Manaus, percorreram 992 km de viatura e 164 km a pé de fronteira durante a Operação Monte Caburaí.

A operação teve a finalidade de realizar os patrulhamento dos marcos fronteiriços no ponto mais setentrional do território nacional levando a presença do Estado Brasileiro um dos pontos mais ermos do Brasil. A Operação Monte Caburaí teve a duração de 13 dias e findou nesta quinta-feira (07) com a chegada dos militares.

Durante a execução houve a necessidade da presença de um intérprete indígena do 6º Pelotão Especial de Fronteira (6º PEF), Soldado Semeão, da etnia Ingarikó em comunidades visitadas que não falavam a língua portuguesa.

Segundo o General Gustavo Henrique Dutra de Menezes, Comandante da 1ª Brigada de Infantaria de Selva, a última vez que patrulha esteve naquela localidade ocorreu há 19 anos. Na ocasião, foi realizado o hasteamento do pavilhão nacional materializando a presença do Estado naquela região.

“A presença dos militares naquela área longínqua representa a capacidade do Exército Brasileiro, por meio de seus integrantes, de manter imaculada as fronteiras brasileiras, bem como a possibilidade de manter o treinamento dos militares no ambiente de selva e o sentimento de brasilidade” relatou o General Menezes.


Informo que entre os militares que participaram dessa expedição encontrava-se também o 2o. Tenente Mello, da Arma de Cavalaria, meu sobrinho. O Ten. Mello foi também aluno do CPOR/SP tendo sido declarado aspirante na Turma de 2010, exatos quarenta anos depois da graduação da minha Turma.

Brasil!

Cavalaria!

Cordial abraço,

Kleber Siqueira

 


Encontro anual – 2009

setembro 5, 2009

Vídeo preparado pelo Guilherme “Paga 10”.


SER MILITAR

setembro 5, 2009

Ser Militar não é para qualquer um.
Ser Homem de verdade, não é mole, já é tradição.
O militar quando cai, cai de pé, mesmo assim levanta pela vibração…

· MILITAR não entra, AVANÇA.
· MILITAR não pode: TEM PERMISSÃO.
· MILITAR não come: ARRANCHA.
· MILITAR não dorme: TORA.
· MILITAR não relaxa: ACOCHAMBRA.
· MILITAR não adoece: BAIXA.
· MILITAR não anda: MARCHA SEM CADÊNCIA.
· MILITAR não desfila: MARCHA.
· MILITAR não se arrasta: RASTEJA.
· MILITAR não se agrupa: FICA COBERTO E ALINHADO.
· MILITAR não se protege: FICA COBERTO E ABRIGADO.
· MILITAR não se esconde: SE CAMUFLA.
· MILITAR não tem tarefa: TEM MISSÃO.
· MILITAR não tem carro: TEM VIATURA.
· MILITAR não pratica esportes: PRATICA TFM.
· MILITAR não tem alarme: TEM PDA.
· MILITAR não é burro: É BIZONHO.
· MILITAR não erra: CAGA O PAU.
· MILITAR não vai embora: SEGUE DESTINO.
· MILITAR não faz bagunça: TOCA O ZARALHO.
· MILITAR não tem dica: TEM BIZÚ.
· MILITAR não fica sem prestar atenção: CAGA PRO LANCE.
· MILITAR não trabalha: TIRA SERVIÇO ou CUMPRE EXPEDIENTE.
· MILITAR não fica de boa: RELAXA POSIÇÃO.
· MILITAR não cumprimenta: PRESTA CONTINÊNCIA.
· MILITAR não some: VOA.
· MILITAR não tem despertador: TEM TOQUE DE ALVORADA.
· MILITAR não cancela: DÁ ÚLTIMA FORMA.

Ser MILITAR, é como ser iniciado…
Perde a farda , mas sempre será MILITAR!

Colaboração enviada pelo Nelsão.


Soldados que Vieram de Longe

setembro 5, 2009

Em Ato Cívico realizado no último dia 26 de Agosto, na sede do ARQUIVO ISTÓRICO JUDAICO BRASILEIRO - AHJB, foi lançado o livro do 2o. Ten R/2 Art, Engenheiro e Professor Israel Blajberg que registra relatos, fatos e documentos sobre os 42 Heróis Brasileiros Judeus da II Guerra Mundial.

Neste mesmo evento, ocorrido durante a Semana do Soldado, foi prestada uma homenagem a Ex-Combatentes brasileiros e de Nações Amigas presentes na ocasião.

Editado pela ACADEMIA DE HISTÓRIA MILITAR TERRESTRE DO BRASIL - AHIMTB, tem participação especial do General Ruy Leal Campello, Veterano do Regimento Sampaio da FEB e do Batalhão Suez, e uma das ultimas mensagens públicas do Marechal Waldemar Levy Cardoso, falecido recentemente aos 108 anos.

Dos 42 Heróis, 25 eram da FEB - Força Expedicionária Brasileira (Itália), 4 do Exército Brasileiro (Defesa do Litoral), 4 da Marinha do Brasil, 3 da FAB e 6 da Marinha Mercante, alguns agraciados com medalhas concedidas apenas em casos de bravura excepcional em combate, como a Silver Star do Exército Americano e a Cruz de Combate de 1a. Classe.

Pouco se falou ou escreveu sobre os 42 veteranos até maio de 2005, quando foram homenageados no Grande Templo Israelita do Rio de Janeiro, por ocasião dos 60 Anos do Dia da Vitória.

O evento constituiu-se em homenagem ao Exercito Brasileiro, na semana que comemora o Dia do Soldado, aos ex-combatentes brasileiros de todas as fés, ao AHJB, entidade que preserva a memória da comunidade judaica brasileira, e a Academia de Historia Militar Terrestre do Brasil, na pessoa do seu Presidente Cel Cláudio Moreira Bento que realizou o projeto editorial,

Interessante notar que metade dos Oficiais da FEB eram R/2 e dentre aqueles que doaram a sua vida em comabate igual proporção se manteve.

Para mais detalhes, por favor, CLIQUE AQUI

Durante o evento, muito hoonrosamente para mim, recebi um inesperado e muito emocionante diploma da parte do AHJB, que compartilho e dedico aos meus estimados amigos e companheiros de armas da turma CAV70.

Diploma  AHJB

Muito grato todos somos a estes 42 valentes, valorosos e generosos cidadãos pelas suas preciosas vidas e pelo destemor em lutar contra a opressão e a tirania que assolou o mundo naquele conturbado e histórico momento para as nações ocidentais.

Shalom!


Encontro anual – 2009

agosto 11, 2009

Minha gente,

O encontro anual da nossa turma será assim:

Dia e hora: 18/09/2009, sexta-feira, às 20.30hs.

Local: Churrascaria Vento Haragano, Av. Rebouças, 1.001, tel. 3083.42.65
Como já está se tornando tradição, estaremos na sala reservada.

Preço: R$ 40,00 , com a rolha livre. (3)

Serão convidados também os Cels. Ribeiro, Poli, Farah e Nogueira.

Um grande abraço.

Cândido

PS:

1- Depósitos/adesões na conta bancária conforme divulgado e instruído no e-mail enviado em 06/08.

2- Por favor, confirmem a sua participação enviando e-mail para a Sra. Marcia, no seguinte e-mail.

3- O barateamento do preço deve-se à ajuda do Alvarinho e do Boneca, preparando a nossa festa de 40 anos do ano que vem,
sDq.


Asinus Asinum Fricat

julho 25, 2009

asno“Al Barón de Itararé, un grande entre los grandes, con respeto le saluda de pie el poeta de los Andes: Neruda.” (Pablo Neruda, 1945)

No Curso de Medicina, o professor se dirige ao aluno e pergunta:

-Quantos rins nós temos?

-Quatro! – Responde o aluno.

-Quatro? – Replica o professor, arrogante, daqueles que sentem prazer em tripudiar sobre os erros dos alunos.

-Traga um feixe de capim, pois temos um asno na sala. – ordena o professor a seu auxiliar.

-E para mim um cafezinho! – Replicou o aluno ao auxiliar do mestre.

O professor ficou irado e expulsou o aluno da sala. O aluno era, entretanto, o humorista Aparício Torelly Aporelly (1895-1971), mais conhecido como o ‘Barão de Itararé’.

Ao sair da sala, o aluno ainda teve a audácia de corrigir o furioso mestre:

-O senhor me perguntou quantos rins ‘nós temos’.. ‘Nós’ temos quatro: dois meus e dois seus. ‘Nós’ é uma expressão usada para o plural.Tenha um bom apetite e delicie-se com o capim.

A vida exige muito mais compreensão do que conhecimento!

Às vezes as pessoas, por terem um pouco a mais de conhecimento ou ‘acreditarem’ que o tem, se acham no direito de subestimar os outros…

E haja capim!!!
thlaugh3

Mensagem originalmente enviada pelo Guilherme.